trivium

Livro TRIVIUM, O – AS ARTES LIBERAIS DA LOGICA – leia agora

Você já leu o livro TRIVIUM, O – AS ARTES LIBERAIS DA LOGICA

O livro guia o leitor por meio de um estudo de lógica, gramática e retórica. Uma apresentação da gramática geral, proposições, silogismo, entimemas, falácias, poética, linguagem figurativa e discurso métrico – acompanhado de gráficos e vivificados por exemplos de Shakespeare, Milton, Platão e outros.

Livro TRIVIUM, O - AS ARTES LIBERAIS DA LOGICA - leia agora
Livro TRIVIUM, O – AS ARTES LIBERAIS DA LOGICA – leia agora

saiba mais sobre a autora

Desde a mais tenra idade a Irmã Miriam Joseph, C.S.C.,1 parecia destinada a se envolver com as artes do discurso. Agnes Lenore Rauh nasceu em Glanford, Ohio, em 17 de dezembro de 1898. Seu pai, Henry Francis Rauh, conhecido como o “Professor”, foi organista de igreja, fundador de uma companhia de construção e empréstimos imobiliários, inspetor de escolas, jornalista, editor e dono de jornal. Talvez influenciada pela vocação do pai, mas definitivamente influenciada por uma palestra proferida por A. P. Sandles, editor do Putnam County Sentinel, durante o seu último ano de escola secundária, Agnes decidiu estudar jornalismo no Saint Mary’s College.

Quando chegou ao Saint Mary’s no outono de 1916, Agnes descobriu que não poderia cursar jornalismo naquele semestre; na verdade, não havia qualquer curso de jornalismo programado para aquele período letivo. Desapontada, mas não dissuadida, Agnes continuou insistindo com a administração e, duas semanas depois de já iniciado o semestre, sua determinação foi recompensada. Ela alegremente transferiu-se de um curso de astronomia para um recém-criado curso de jornalismo. Agnes acreditava apaixonadamente que o jornalismo e a sociedade americana beneficiar-se-iam de uma maior presença feminina nessa atividade. Em seu ensaio “Women and Journalism” (1919), ela escreveu, “[A categoria dos jornalistas] há muito reconheceu que as mulheres têm intelecto, talvez de um tipo que, em vários aspectos, seja mesmo diferente daquele dos homens, mas de mérito igual, cujas idéias e obras não podem ser desprezadas. Ademais, as mulheres têm aptidões especiais, peculiares somente a elas e por meio das quais preenchem uma necessidade definida em determinadas esferas do pensamento e empenho humanos”. Soando o alarme para que as mulheres se envolvessem no jornalismo, ela alertava “[N]ão se pode aquilatar o perigo, o dano que vem da propaganda insidiosa, a qual, oculta sob o manto de novos e altissonantes movimentos, ameaça solapar os princípios mais fundamentais da vida social e familiar”. As mulheres devem empunhar a caneta, pois “[S]e essa propaganda tiver êxito em ganhar o apoio das mulheres de nosso país, terá assegurado uma fortaleza, 1 Congregatio Sanctae Crucis. (N. T.) pois um povo inteiro deriva seus ideais a partir das mães”. A batalha precisa ser travada e “o meio mais eficiente para combater esse perigo é virar contra os inimigos as suas próprias armas: encher as revistas com artigos baseados em princípios retos”. Ela concluía o ensaio com um apelo às “escritoras católicas, especialmente aquelas com treinamento técnico eficiente em cursos superiores de jornalismo, economia, política, ética e sociologia a partir de um ponto de vista católico e cristão”, argumentando que tais escritoras eram as mais aptas a conter a maré de enfermidades sociais.

DETALHES DO PRODUTO

    • Origem:  NACIONAL
    • Editora: E REALIZAÇOES –
    • Coleção:  EDUCAÇAO CLÁSSICA
    • Edição:  1
    • Ano:  2008
    • Assunto: Filosofia
    • Idioma: PORTUGUÊS
    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788588062603
    • ISBN:  8588062607
    • Encadernação:  BROCHURA
    • Altura: 25.00 cm
    • Largura: 18.00 cm
    • Comprimento: 2.20 cm
    • Peso: 0.55 kg
    • Complemento:  NENHUM
    • Nº de Páginas:  320

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *